Wednesday, 10 August 2016

Erva Doce (Pimpinella anisum)

Espécie herbácea aromática da família Apiaceae utilizada na culinária, na perfumaria e como aromatizante de bebidas, a Erva Doce (Pimpinella anisum), também é uma planta medicinal, que reduz gases e inchaço; diminui problemas estomacais e cólicas intestinais; tem efeito calmante e serve como um bom anti-séptico bucal.


Principais nutrientes da erva doce¹
A erva doce conta com boas quantidades de potássio, um eletrólito importante que se concentra no interior da célula e ajuda a reduzir a pressão arterial e a regular o ritmo de batimentos cardíacos.
Contém vitamina C, que ajuda o organismo a desenvolver resistência contra agentes infecciosos e prejudiciais e a combater os radicais livres pró-inflamatórios. Também apresenta pequenas quantidades de vitamina A, vitamina B6, ácido fólico, niacina, riboflavina, tiamina, cobre, ferro, cálcio, magnésio, manganês, zinco e selénio.
Contém ácido málico, que é derivado de alimentos de origem vegetal. Os sais de ácido málico, conhecidos como malatos, são intermediários do ciclo de Krebs e ajudam no processo de produção de energia intracelular. Ajuda a melhorar as funções digestivas do estômago através do fornecimento de hidrogênio suficiente para a produção do ácido gástrico. Uma baixa produção de ácido clorídrico (ácido gástrico) é uma condição muito comum e potencialmente grave, chamada hipocloridria, que pode causar algumas enfermidades e deficiências de nutrientes. Vários nutrientes minerais são dependentes de quantidades adequadas de ácido do estômago, incluindo o cálcio, magnésio, zinco, sódio, cromo, cobre, manganês e selênio. O ácido málico pode também ajudar a desintoxicação celular de metais tóxicos, em especial de alumínio e estrôncio.
O ácido cafeico, substância antioxidante que está presente na erva doce juntamente com outros flavonoides também são importantes porque aumentam o nível de glutationa, nossa principal defesa antioxidante, sendo também um supressor eficaz da inflamação crônica. A erva doce ainda conta com fibras que retardam o esvaziamento gástrico, evitando picos glicêmicos e contribuindo para o melhor funcionamento do intestino.
A erva doce ainda possui anetol, que estimula as glândulas e a musculatura do tubo digestivo, aumentando a salivação, secreções pancreáticas e biliares e aumentando a competência digestória, diminuindo gases e cólicas.




Dica Raíces de la Tierra!

Como utilizar a erva-doce:
Chá das sementes: 3 col de sopa das sementes para um litro de água; deixar ferver por 3 minutos, desligue o fogo e deixe a infusão tapada por cinco minutos. Coe e tome trinta minutos antes das refeições.
Chá das folhas: em um litro de água, coloque 6 colheres de sopa de folhas secas para ferver por 30 segundos em recipiente tampado. Desligue e deixe descansar por 5 minutos.
Sementes mascadas após as refeições (1 col chá) para aumentar a salivação e a produção de suco gástrico, melhorando a digestão e diminuindo os gases, além de agir como anti-séptico bucal, mascar por 3 a cinco minutos e depois descartar as sementes.
Culinária: no preparo de geleias, pães, biscoitos e bolos, colocar a quantidade à gosto.


¹Principais nutrientes da erva-doce e Imagem 2 <http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/17990-erva-doce-diminui-problemas-estomacais-e-gases?utm_source=social&utm_medium=facebook&utm_campaign=alimentacao> Acesso em 10/08/2016.
Imagem 1: <gernot-katzers-spice-pages.com>

No comments:

Post a Comment